Saúde: Prefeitura entrega nova Base do Samu, em São Félix

(29 de dezembro de 2020)

A base descentralizada do Samu 192 (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) do Núcleo São Félix já está em pleno funcionamento com ambulância de suporte básico e atendimento 24h. A cerimônia de inauguração aconteceu na manhã desta terça-feira (3 de novembro), seguindo todos os protocolos de prevenção para evitar a disseminação do novo coronavírus (COVID-19).

Agora, os atendimentos terão um menor tempo resposta para a comunidade do Núcleo São Félix e adjacências, o que representa um saldo positivo em atendimento, no fator sequelas e consequentemente em salvar vidas. A estrutura do novo Samu conta com sala de estar, banheiro com acessibilidade, copa/cozinha, quarto de repouso, depósito/almoxarifado, garagem coberta e rampa de limpeza para ambulância.

A coordenadora do Samu, enfermeira Walternice Vieira, que trabalha no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Marabá há 14 anos afirma que a base descentralizada no São Félix sempre foi um anseio muito grande, não só da população daquele núcleo como da própria equipe de resgate. “A gente costuma se colocar no lugar do usuário, ter empatia. O tempo resposta é determinante no fator da sequela, atendimento e até em salvar vidas. Para que isso acontecesse tínhamos que aumentar nossa frota, entramos com um projeto e provamos para o Ministério da Saúde a necessidade da ampliação da frota, para que ela fosse utilizada e deslocada através de uma base descentralizada no núcleo São Félix”, explica Walternice, destacando a importância das estatísticas que subsidiaram o projeto, em média são 600 ocorrências por mês, desse número cerca de 10% eram para o Núcleo São Félix.

Na ocasião da cerimônia de inauguração, Walternice disse ser apaixonada pelo serviço e que vidas humanas não há como mensurar sua importância. A coordenadora do Samu agradeceu a toda equipe o trabalho prestado e empenho. “Anjos utilizam asas, outros o manto azul”, elogiou ela, se referindo ao uniforme de resgate.

Alberto Almeida, coordenador médico do Samu, reafirmou que um dos grandes empecilhos do Samu era a demora do núcleo Cidade Nova no deslocamento até o núcleo São Félix. “Muitas vezes a ponte estava engarrafada, o trânsito intenso, nosso tempo resposta chegava as vezes em mais de 30 minutos, devemos abreviar o tempo e ser mais eficiente possível”, frisou o médico. Na base descentralizada ficará uma ambulância USB (Unidade de Suporte Básico), 24 horas em permanência, com equipe, um condutor e um técnico de enfermagem.

O secretário municipal de Saúde Valmir Moura destacou que a base descentralizada do Samu é uma grande conquista. “A gente acredita que a região de São Félix e Morada Nova e suas adjacências se tornou uma cidade grande, com muitas necessidades. O trabalho que será realizado pelo Samu é muito importante, fundamental agora porque será mais ágil. Antes, a dificuldade de acesso era bem maior devido à ponte, quando acontecia um acidente, um carro quebrava, atrapalhava muito. Com a base do Samu aqui esse fluxo vai melhorar muito”, considerou.

O técnico em enfermagem Joab Silva trabalha na equipe de resgate do Samu. Para ele é um sonho realizado. “Me sinto feliz e realizado. Durante os 15 anos de existência do Samu, sempre foi almejada uma base no São Félix, devido à distância agora há facilidade de deslocamento, ela irá nos ajudar muito mais durante o atendimento. Nós poderemos fazer um serviço de muito mais qualidade em menos tempo para a população”, almejou Joab Silva.

Além da equipe do Samu, participaram da cerimônia de inauguração da base descentralizada, Márcio Holanda coordenador geral da SMS, Irizan Silva, assessor técnico da SMS e Raimundo Marques, diretor administrativo da SMS.

Texto: Secom/PMM
Fotos: Aline Nascimento