Saúde: Prefeitura monta plano de contingência para atender eventuais casos de Covid-19

A partir desta terça-feira (17) o fluxo de atendimento será efetivado desde a entrada do Hospital Municipal.

A Prefeitura de Marabá delineou o plano de contingência e o fluxograma de atendimento para eventuais casos de Coronavírus Disease (COVID-19) que possam surgir no município. Vale ressaltar que em Marabá, assim como em todo o estado, ainda não existem casos confirmados da doença.

De acordo com Luciano Dias, secretário municipal de Saúde, na segunda-feira (16), foram realizadas reuniões para montar as estratégias a serem desenvolvidas em casos suspeitos que possam chegar nas casas de saúde da cidade. Participaram das reuniões diretores da SMS, do Hospital de Guarnição do Exército e Hospital Regional do Sudeste do Pará, que é referência para cuidar dos pacientes que possam ser infectados pelo Covid-19.

“O Hospital Regional de Marabá é a referência para o atendimento de pacientes com o coronavírus na região. Então, a priori todo paciente grave, vítima de coronavírus, que eventualmente tivermos em Marabá, será encaminhado ao Hospital Regional, em uma eventualidade que o Hospital Regional não suporte a demanda, já estamos preparando o Hospital Municipal e na terceira hipótese, o Hospital de Guarnição”, explica o secretário.

À noite, a reunião foi com médicos, direção do HMM e representantes do Hospital Sírio Libanês. Além de tratar sobre orientações contra o Covid-19, também foi discutido sobre a implantação do projeto Lean Emergências, para melhorar o fluxo de atendimento no pronto socorro do hospital. O secretário Luciano Dias lembra que o HMM é um hospital portas abertas para toda a região, por isso, as orientações de atendimento também foram definidas.

“A partir desta terça-feira (17), vamos ter o fluxo de atendimento desde a entrada do hospital. Os pacientes com sintomas da doença serão encaminhados para atendimento diferente do atendimento normal do pronto socorro, onde vai receber acompanhamento para verificação se os sintomas são do coronavírus, porque a partir daí, a gente dá para ele um encaminhamento diferente”, enfatiza o secretário.

Os principais sintomas para suspeita de coronavírus são a febre constante e a dificuldade respiratória. Diante desse quadro, a orientação é que seja feita a coleta de material para exame e o paciente colocado em quarentena domiciliar.

O exame é realizado pelo Instituto Evandro Chagas e Laboratório Central de Belém. Somente após a confirmação do caso é que o paciente passará a contar com o protocolo de atendimento comum ao coronavírus, que é o acompanhamento de médicos da rede pública e em casos mais graves internação no Hospital Regional, explicou o secretário.

Prevenção

Além disso, o secretário garantiu que a prevenção é a melhor maneira de combater o novo coronavírus, assim, orienta a população a seguir as recomendações do Ministério da Saúde, dentre outras, a higienização das mãos com água e sabão, o uso do álcool gel e ainda seguir as medidas divulgadas pelo governo. No Pará, o Governo Estadual decretou a proibição de eventos que provoque aglomeração de pessoas, com público acima de 500 pessoas.

Texto: Leydiane Silva
Fotos: Paulo Sérgio

 

Acessibilidade