Saúde: Testagem rápida ocorre em todos os núcleos de Marabá

Nesta quarta-feira (10), a Prefeitura montou uma grande estrutura no Colégio Militar Rio Tocantins, na Folha 13, para a realização do sexto dia de mutirão de testes rápidos para detecção da covid-19. Na ação, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) disponibiliza diariamente, em média, 500 testes rápidos à população.

O processo funciona em etapas, como triagem, notificação, coleta e entrega de resultado, e tem duração de apenas 20 minutos. Nesta ação itinerante, aproximadamente 40 profissionais, entre médicos, enfermeiros, técnicos e auxiliares garantem o atendimento à população.

A SMS deu inicio a testagem rápida itinerante, no último sábado (06), e está contemplando todos os núcleos da cidade. Mônica Borchart, diretora de Atenção Básica, disse que o objetivo é testar ao máximo a população, além de trabalhar a prevenção. “Quando o resultado dá positivo, vai para o médico, e o médico então faz a consulta e prescreve a medicação. Quando o resultado dá negativo, passa pelo o enfermeiro, ele passa as informações e tira dúvidas para a prevenção do coronavírus”, explicou.

Mônica acrescenta ainda que a testagem rápida está aberta à população, tanto para quem tem sintomas leves e moderados, quanto àqueles que tiveram contato com pessoas, que testaram positivo para o coronavírus.  “Nosso objetivo mesmo é a prevenção da nossa população, pra que a gente pegue os casos ainda no início, para que o tratamento seja em domicílio e não precise ser hospitalizado”, destacou.

Mônica Borchart, Dir. da Atenção Básica da SMS

Nesta quinta-feira (11), a ação será realizada no bairro Laranjeiras, no Núcleo de Educação Infantil Maria Clara Machado, a partir das 08 da manhã. Na sexta (12), será a vez do bairro Jardim União.

Repercussão 

Quem procurou pelo atendimento, se deparou com a organização e rapidez na testagem como pode comprovar a Dona Madalena Maciel, 49 anos. A dona de casa, por cinco dias, sentiu sintomas parecidos ao da covid e desconfiou. “A gente não sabe se é corona ou virose né?! Graças a Deus deu negativo! Esse trabalho aqui é muito importante e espero que as pessoas que deram positivo se conscientizem e fiquem em casa fazendo o tratamento para a doença não se alastrar. Gostei muito da organização e do atendimento, muito bom.” comentou.

Dona Madalena Maciel

Após um desmaio inesperado, dona Nilva Menin Werk, 67 anos, teve de quebrar o isolamento de dois meses para buscar atendimento médico. A idosa é diabética e apresentou problemas de saúde com alteração da pressão arterial. Ela teve de passar pelo cardiologista e foi ao médico, que recomendou a realização do teste. “Eu vim, consegui e achei ótimo. Graças a Deus livre. Agora é só continuar me cuidando”, ressaltou.

dona Nilva Menin Werk

Já o Valdeir da Cruz, de 38 anos, após sentir os sintomas por 10 dias em casa, viu no mutirão a oportunidade de tirar a dúvida. Saiu de lá consultado, orientado e com medicação nas mãos. “Eu fiz o teste rápido e foi bem rápido mesmo. Muito importante para as pessoas que estão precisando. Agora é se guardar e se tratar”, enfatizou.

Valdeir da Cruz

Veja outras fotos: 

Texto: Leydiane Silva
Fotos: Paulo Sérgio 

Acessibilidade