Saúde: Trabalhador rural Lindolfo Santos está livre da Covid-19

“A única coisa que eu tenho para dizer é que as pessoas precisam se cuidar. Ficar preparado porque nem todo mundo tem o organismo é igual para enfrentar a doença. As pessoas reagem diferente. Não é todo mundo que supera ela tem que se prevenir”

Vencer a batalha contra o coronavírus tem sido uma alegria para muitos marabaenses que tiveram o contato com a doença desde o início da pandemia no município. Seu Lindolfo dos Santos, 55 anos, é um desses vencedores que, agora já recuperado pôde descrever sua experiência.

Seu Lindolfo não tem suspeita de onde possa ter contraído a doença, mas ressaltou que uma das filhas da esposa trabalha num hospital da cidade e também testou positivo. No caso dele, a covid-19 foi descoberta depois que o trabalhador rural apesentou os sintomas leves da doença, dores no corpo e febre.

“Procurei o Hospital Municipal de Marabá e com 10 dias fiz o exame. O resultado deu positivo. Tomei a medicação que peguei lá mesmo no hospital e fiquei bom, graças a Deus”, relatou o lavrador.

Diante do diagnóstico de Covid-19, uma das preocupações de seu Lindolfo que se diz muito saudável é que há aproximadamente 7 anos atrás descobriu que o corpo conta apenas com um dos rins, apesar dessa condição nunca ter prejudicado a saúde antes. A outra grande preocupação é com a saúde dos pais já idosos.

“Me preocupei com os meus pais porque eles já tem a idade avançada. Desde que peguei nunca visitei eles ainda. Já me recuperei, mas tenho medo”, enfatiza seu Lindolfo.

Seu Lindolfo mora apenas com a esposa de 43 anos, que também foi infectada pelos coronavírus, mas igualmente, se recuperou da doença sem grandes prejuízos à saúde. O casal se reveza entre a zona urbana de Marabá e a zona rural de São João do Araguaia, já que cultivam uma terra na região do assentamento Ponta de Pedra. Mesmo passado o susto, eles continuam seguindo todos os cuidados necessários para combater a transmissão e contágio do vírus.

“A única coisa que eu tenho para dizer é que as pessoas precisam se cuidar. Ficar preparado porque nem todo mundo tem o organismo igual para enfrentar a doença. As pessoas reagem diferente. Não é todo mundo que supera ela tem que se prevenir”, concluiu Lindolfo Santos!

Texto: Leydiane Silva
Fotos: Divulgação

Acessibilidade