Saúde: Trigêmeos nascem no Hospital Materno Infantil de Marabá

Com este nascimento de trigêmeos, é a terceira vez, em 11 anos, que o Hospital Materno Infantil registra o parto de uma gestação trigemelar de três bebês. A cesariana da jovem Lêda Silva Santos, 20 anos, que deu a luz prematuramente  ao Gabriel, Guilherme e Sofia, foi realizada há 12 dias no HMI. O parto dela mudou a rotina da maternidade, na noite do dia 30 de janeiro. Os três nasceram saudáveis, mas ainda precisam de cuidados especiais e seguem internados na UTI Neonatal do Hospital Regional do Sudeste do Pará.

Lêda conta que esta foi à primeira gestação dela e surpreendeu toda a família, que é do município de Jacundá. “O primeiro momento foi de susto, mas depois todo mundo ficou feliz, a avó chorou de felicidade”, disse a jovem.

Jovem mãe dos trigêmeos à direita

Desde que recebeu a notícia dos trigêmeos, Leda passou a ser acompanhada pelo o Hospital Regional, por enquanto, o único de referência na região para este tipo de atendimento. A cesariana estava agendada para o dia 03 de fevereiro, mas os três bebês se anteciparam, e sem leitos disponíveis no regional, a família procurou o HMI, onde o parto aconteceu. “Muito bom o profissionalismo deles. O atendimento foi muito bom. Senti segurança neles, tanto da equipe de enfermagem, quantos dos médicos. É um sentimento de gratidão”, afirma.

O médico Charles Alves Santos, diretor clínico do HMI, explica que o caso movimentou a maternidade porque o Materno Infantil não é referencia para este tipo de parto. Ainda assim, toda assistência foi dada de imediato para garantir a saúde da mãe e dos bebês. A transferência para Belém chegou a ser preparada pelo HMI, mas os trigêmeos não quiseram esperar.

“Ela estava em torno de 32 semanas. Fizemos toda assistência necessária. Foi acionada a equipe da UCI, da obstetrícia e avaliamos se haveria necessidade de transferência ou não. Se haveria possibilidade de transferência ou não, porque, além de prematuros, eram 3 fetos”, enfatiza o médico, que junto à equipe comemora feliz o sucesso do parto.

Emocionada com o nascimento dos trigêmeos, a pediatra Alba Valéria Rocha, que trabalha há 11 anos na maternidade, lembra que foi o terceiro caso de trigêmeos acompanhado por ela no HMI. A médica destaca que apesar da UTI ainda está em implantação, o hospital conseguiu prestar o atendimento necessário, com respiradores, incubadoras e fisioterapeuta.

“É um caso especial, bebês prematuros, eram três de risco. A gente tem muitos casos de gêmeos na região, mas trigêmeos foram apenas 3 casos em 11 anos.  Vai ficar guardado na memória. Fiquei muito feliz, eles nasceram com pouco mais de um quilo cada, foi bonito de se ver. Foi satisfatório e gerou ansiedade na equipe, mas conseguimos”, ressaltou.

Os bebês foram transferidos para o Hospital Regional de Marabá no dia seguinte, 31 de janeiro, onde estão sob os cuidados da equipe do hospital e da mãe. Segundo a família, a previsão é de que os cuidados intensivos sejam necessários até os dois meses de vida dos recém-nascidos, para inclusive ganhar peso. Felizmente estão se desenvolvendo bem, e podem até ser liberados antes do prazo.

Texto: Leydiane Silva
Fotos: Paulo Sérgio 

Acessibilidade