Seagri: Começa a construção de pátios de compostagem nos Residenciais Tiradentes e Jardim do Éden

A Secretaria de Agricultura de Marabá (Seagri) dará início a construção de dois pátios de compostagem nos Residenciais Tiradentes e Jardim do Éden. A obra faz parte do projeto “Põe no Balde”, idealizado pela Seagri para reciclagem de resíduos orgânicos. A obra irá beneficiar cerca de 100 produtores da agricultura familiar daquela área.

Segundo o secretário adjunto de agricultura, Marcos Paulo Eleres, os pátios de compostagem nesses residenciais irão beneficiar cerca de 3 mil famílias indiretamente. “Temos construído e fortalecido duas hortas comunitárias na região, gerando emprego, e faremos entregas de barracas para feira do produtor, afim de que seja escoada a produção das hortas”, completa.

O Projeto de compostagem nos residenciais é uma parceria da Prefeitura de Marabá com os Fundos Nacional do Meio Ambiente e Socioambiental da Caixa Econômica Federal. No final do ano passado, a Prefeitura já havia adquirido veículos que auxiliam os agricultores, tanto na produção quanto na reciclagem dos resíduos.

A Seagri também realizou diversas reuniões com a comunidade para detalhar o projeto e fazer o cadastro das famílias, que receberam os utensílios para coleta seletiva dos resíduos. Os técnicos da secretaria participaram de treinamento no estado de Santa Catarina, aonde um projeto semelhante foi executado com sucesso.

O projeto de compostagem de resíduos sólidos orgânicos tem o objetivo de aproveitar sobras de alimentos, como cascas de frutas, comida, borra de café, entre outros, produzidas nos próprios residenciais, que servirão de adubo nas hortas para as próprias comunidades.

Entre as vantagens dessa técnica estão o fornecimento de material rico em nutrientes, que melhora o desenvolvimento da produção, a característica do solo, dispensa o uso de fertilizantes químicos, reduz a quantidade de resíduos para os aterros sanitários, propicia o retorno da matéria orgânica de forma produtiva, além de gerar emprego e alimento saudável para a população marabaense.

Texto: Osvaldo Henriques
Fotos: Divulgação Seagri 

Acessibilidade