Seagri: Esse ano, mecanização agrícola já beneficiou mais de 250 famílias

A Prefeitura de Marabá tem incentivado cada vez mais a produção agrícola no município e já beneficiou 273 famílias nesses primeiros meses do ano com o serviço de mecanização. Para essa atividade, a Secretaria Municipal de Agricultura (Seagri) emprega 12 máquinas, mas disponibiliza ainda aos produtores, assistência técnica com agrônomos e técnicos agrícolas, dentre outros profissionais. Atualmente, a secretaria  trabalha em três linhas de frente, na Vila Santa Fé e nos projetos de assentamento PA Talismã e PA Patauá.

Marcos Paulo Ereles, secretário adjunto da Seagri, enfatiza que uma boa mecanização e gradeação resultam em mais produção. Para isso, a  Secretaria de Agricultura  também tem investindo no SAF- Sistema Agroflorestal – para a produção de grãos, frutos, raízes e fibras com o cultivo de diferentes espécies.

 “Através dessa mecanização eles fazem a gradeação. Existe uma análise de solo, que fica diretamente com nosso laboratório. Após essa análise de solo, a gente consegue atuar dentro das culturas que o produtor pede. Daí entra a questão do milho, batata doce, feijão, sistema agroflorestal, açaí, cacau e cupuaçu”, ressalta.

A previsão da Seagri é que em 2020 uma média de 1.600 famílias seja atendida com a mecanização agrícola. No ano passado foram 1.300. Outro fator importante, é que com o Departamento de Assistência Técnica funcionando na Seagri também fornecerá um pacote completo aos produtores.

“Agora mesmo fizemos uma licitação para aquisição de mudas de açaí, cupu, banana e diversas espécies florestais e frutíferas para doar aos produtores. Pacote completo, desde a mecanização a análise, assistência técnica, sementes e mudas, para que o produtor possa ter uma produtividade melhor dentro da zona rural”, comenta.

Ainda de acordo com o secretário, qualquer produtor rural pode se beneficiar dos serviços. Para isso, basta procurar a associação de produtores da localidade e na ausência de uma entidade regularizada, deve entrar em contato com a própria Seagri para cadastramento e orientações.

Marcos Paulo Eleres

Texto: Leydiane Silva 
Fotos: Paulo Sérgio 

Acessibilidade