Seagri: Projeto de compostagem “Põe no Balde” incentiva separação de lixo orgânico

É importante que toda a população participe na separação dos resíduos em três frações: orgânico, reciclável e rejeitos

Os moradores dos residenciais Jardim do Éden e Tiradentes, em Morada Nova, agora fazem parte de um projeto inovador no município que vai beneficiar centenas de famílias. O “Põe no balde” é um projeto de compostagem para reciclagem de resíduos orgânicos, desenvolvido pela Prefeitura de Marabá e financiado pelo Fundo Nacional do Meio Ambiente e o Fundo Socioambiental Caixa, que vai contemplar 30 famílias com a horta comunitária.

O projeto foi lançado pela Secretaria Municipal de Agricultura (Seagri), na manhã do último sábado, (24), no Ginásio Erlon Carlos Silva, com o apoio da Secult. Lá, os moradores tiveram a oportunidade de conhecer o projeto de perto, por meio de teatro, apresentado por alunos da Universidade Estadual do Pará, além de palestras e vídeos de engenheiros da Seagri.

Marcos Lira, engenheiro agrônomo da Seagri, explica que o projeto terá duração de dois anos e contará com a participação de toda a comunidade dos residenciais, na segregação do lixo orgânico.

A dona de casa em especial, é orientada a separar o lixo orgânico produzido na sua residência e depositar em baldes que serão deixados com a comunidade. A coleta deverá acontecer em dias alternados pelo Serviço de Saneamento Ambiental (SSAM) e enviado para o pátio de compostagem que será manipulado por horticultores, e utilizados como adubos.

“A partir do momento que a dona de casa separar esse resíduo orgânico de forma correta a gente vai poder trabalhar ele no pátio de compostagem com a transformação de adubo. É importante que toda a população participe na separação dos resíduos em três frações: orgânico, reciclável e rejeitos” observa o engenheiro.

Reully Arrais, presidente da associação de moradores do Jardim do Éden, falou da grandiosidade do projeto que vai beneficiar as áreas da Saúde e na geração de renda. A associação é quem está acompanhando o cadastro para a Horta Comunitária.

“A horta vai beneficiar o bairro. Haverá serviço de reciclagem e compostagem do lixo que vai transformar os resíduos em adubo, além disso, vamos fornecer hortaliças para a feira, para as escolas, é um ganho gigantesco, para o poder público e população” enfatizou o morador.

Wilma Lima trabalha com horticultura há um ano e está cheia de boas expectativas com o projeto “Põe no Balde”. Ela acredita que será um grande ganho para todos os moradores.

“Vai ajudar a gente, a população. O cuidado com o lixo vai evitar enchente, insetos. Eu estou cadastrada no projeto da horta e acredito que as coisas vão melhorar a partir de agora”, ressaltou a horticultora.

A geração de emprego e renda e a produção de alimentos de qualidade foram variáveis que chamaram a atenção do vereador Márcio Gonçalves, que resolveu apoiar o projeto ajudou na viabilidade dos terrenos que vão abrigar as hortas.

“Os terrenos são áreas institucionais e a gente solicitou a sevop que fizesse a limpeza dos terrenos, para preparação do solo, perfurasse os poços artesianos, puxasse rede de energia para que o projeto alavancasse. É um projeto que envolve todo o governo municipal, a maioria das secretarias e toda a comunidade”, destacou o vereador. O projeto está orçado em quase 1 milhão de reais.

Wilma Lima apoiou a iniciativa

Marcos Lira, engenheiro agrônomo da Seagri

Texto: Leydiane Silva
Fotos: Paulo Sérgio

ACESSIBILIDADE
X