SEASPAC: Centro Integrado da Pessoa Idosa comemora um ano de fundação

Uma mistura de emoção, gratidão e carinho marcou a festa de um ano de fundação do Centro Integrado da Pessoa Idosa Antônio Rodrigues (Cipiar). Um momento de confraternização com música, poesia, histórias e muita alegria estampada no rosto dos idosos atendidos no espaço.

A Banda de Música da Fundação Casa da Cultura de Marabá empolgou os idosos e convidados com ritmos para todos os gostos. Mestre Zequinha e Dona Ezita Machado, da Biblioteca Municipal Orlando Lobo, entoaram canções que marcaram gerações, uma justa homenagem aos moradores do Centro.

Na abertura do evento não faltou emoção nos discursos. A assistente social, Onete Feliz Fonseca, coordenadora do Cipiar, destacou a felicidade com a criação do espaço que dá mais dignidade aos idosos. “Aqui nós temos várias pessoas que tiveram a oportunidade de resgatar a dignidade deles. Muito tempo sem contato com as famílias, outros que eram moradores de ruas, sem direitos e aqui são respeitados e nós cuidamos muito bem deles, agradecemos a sensibilidade do Prefeito que deu essa oportunidade para todos esses idosos”, declarou Onete.

 

 

 

 

 

 

Nadjalúcia Oliveira, Secretaria de Assistência Social, Proteção e Ação Comunitária, disse estar vivendo um grande momento e agradeceu a todos, inclusive funcionários e equipe que colabora com a manutenção da Casa do Idoso. “Aqui é garantido todo direito aos idosos e hoje eles têm a oportunidade do resgate da cidadania, aqui garantimos alimentação, saúde, fisioterapia, enfermagem, atividades culturais e olhamos como um todo cada atendido neste espaço” disse Nadjalúcia.

Seu Sebastiao Meireles, de 74 anos, escreveu uma poesia em memória ao dia de fundação do Cipiar. Ele conta que foi uma inspiração de agradecimento pelo acolhimento. Para Seu Sebastião, hoje a casa é o lar de cada um deles, pois são bem tratados em todos os sentidos. “A poesia veio do coração, toda palavra era de sinceridade, escrevi o amor que tenho por todos dessa casa”, agradeceu seu Sebastião.

Texto: Victor Haôr

Fotos: Paulo Sérgio dos Santos

Acessibilidade