Seaspac: Idosos do Cipiar recebem festa de confraternização de fim de ano

Seu Manoel dos Santos, 71 anos, chegou no Centro de Integração da Pessoa Idosa (Cipiar) há dez dias, a tempo de participar de um dos momentos mais divertidos do abrigo, a confraternização de fim de ano dos acolhidos. Esse ano parte da festa foi patrocinada por apoiadores. A confraternização contou com um baquete e teve até música ao vivo com Junior dos Teclados, apresentação do cantor lírico Junior Oliveira, e muitas outras novidades, fazendo da festa mais que especial. “É sempre bom para animar todos que não podem sair. É uma felicidade, de aproveitar o tempo. Importante é a felicidade, conversar com as pessoas. Aqui a equipe é muito boa, os funcionários são muito bons”, disse o idoso.

 Márcia Paz já é amiga da casa há muito tempo. Ela esteve à frente da confraternização e convidou outras pessoas a presentear os idosos, que ao todo são 25, foram presenteados por um “padrinho”. “A gente sempre faz várias atividades, passeios, almoços, intercâmbio com jovens. Eu amo estar com eles, amo trabalhar com crianças, jovens e idosos “, comentou a empresária.

O Cipiar iniciou o ano com 17 idosos e encerra o ano com 25, acima da capacidade, que são de 20 idosos. Segundo Nadjalúcia Oliveria, secretária de Assistência Social, há uma procura muito grande pelo espaço, que tem atendido os casos mais graves de abono, vulnerabilidade e situação de risco. Por isso, a confraternização é um momento importante para celebrar as conquistas. “Foi de um ano de muito sucesso, de parceria, atendimento personalizado, tivemos apoio de todas as secretarias, de pessoas físicas que se sensibilizam com a causa do idoso”, enfatizou a secretária.

Onete Feliz, coordenadora do Cipiar, declara que a festa é uma preparação para a chegada do Natal e um importante momento para selar o ano de 2019, que foi marcado pela perda de um dos idosos, mas também de avanços e vitórias. “O trabalho foi árduo durante o ano todo, trabalhar com alta complexidade não é para qualquer pessoa, temos altos e baixos, mas também temos muitas alegrias, a gente ver no olhar de cada idoso alegria, saúde e isso traz paz”, destaca Onete.

Texto: Leydiane Silva
Fotos: Paulo Sérgio dos Santos 

Acessibilidade