Seaspac: Programa Criança Feliz capacita nova equipe de profissionais

A equipe recém-aprovada no Processo Seletivo Simplificado nº 001/2020 para assumir o Programa Criança Feliz (PCF), na Secretaria de Assistência Social, Proteção e Assuntos Comunitários (SEASPAC), em Marabá, passa por treinamento esta semana. O objetivo é a capacitação em relação ao desenvolvimento dos eixos programáticos obrigatórios, exigidos aos cargos de coordenador, supervisor técnico e visitador domiciliar, que irão gerenciar o programa a partir de agora.

Nesta segunda (06), a capacitação iniciou com aula por vídeo conferência, ministrada por Luís Carlos Figueiredo, multiplicador do PFC no Pará e componente do programa na Secretaria de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda do Estado do Pará, que versou sobre o tema “Programa Criança Feliz/Primeira Infância no SUAS – Sistema Único de Assistência Social”.

Nesta terça-feira (07), o treinamento é ministrado pelo Coordenador do Programa Criança Feliz em Marabá, Luiz Silva. No momento, o programa atende cerca de 400 famílias e pretende ampliar, até o fim deste ano, em mais 200 duzentas famílias.

Como o programa oferece atividades lúdicas e pedagógicas, desenvolvidas por profissionais de psicologia, pedagogia, assistência social e áreas relacionadas, todos os colaboradores temporários passam por capacitação prévia, durante a qual podem aprimorar a metodologia de desenvolvimento infantil para repassar aos responsáveis pela criança – pais, tios, avós ou cuidadores.

A inscrição de novas famílias no programa está a cargo do território de abrangência dos quatro CRAS existentes no município, a saber os bairros do Amapá, Bela Vista, Folha 13 e Morada Nova.

Nesse período de pandemia, o acompanhamento das famílias inscritas no PFC acontece por ligações telefônicas, mensagens de WhatsApp e pelo próprio site do programa no município, em substituição às visitas domiciliares. O objetivo desse contato é saber como está o desenvolvimento dos beneficiários – gestantes, crianças de zero a 3 anos e crianças de 3 a 6 anos beneficiárias do BPC – Benefício de Prestação Continuada. A partir daí, são identificadas as demandas das famílias frente a esse período de pandemia, sendo as informações encaminhadas aos CRAS – Centro de Referência da Assistência Social.

De acordo com Luiz Silva, a previsão é que a partir da próxima semana, as atividades presenciais retornem. Para que isso aconteça, toda a equipe estuda a melhor forma para esse retorno, considerando a necessidade de garantir segurança à saúde dos colaboradores da Seaspac e às famílias que serão atendidas.

A adesão ao programa é feita pelo fone (94) 99100-8589. Há uma equipe pronta para atender. Além de informações de como aderir ao programa, também existem vídeos de sugestões de atividades e orientação, realizados pela equipe. Essas atividades encontram-se ainda disponíveis no site, de acordo com a faixa etária da criança.

Texto: João Batista
Fotos: Divulgação 

Acessibilidade