Seaspac: Programa Criança Feliz tem atendimentos virtuais e presenciais

Assim como a maioria das atividades humanas tiveram adaptações no decorrer da pandemia da Covid-19, na Secretaria de Assistência Social, Proteção e Assuntos Comunitários (Seaspac) não foi diferente, alguns programas tiveram de se adequar à realidade. Exemplo disso é o Programa Criança Feliz, hoje com a maior parte dos atendimentos no modo virtual, ficando apenas com uma parcela reduzida na forma presencial.

Luís Souza, coordenador do Criança Feliz, em Marabá, esclarece que o programa faz acompanhamentos remotos, atualizando semanalmente as ações no site oficial www.pcfmaraba.com.br/pages/conteudo/, com objetivo de fazer com que as famílias continuam a desenvolver atividades com os filhos, a fim de avançar no seu desenvolvimento integral.

No momento, o Criança Feliz conta com o total de 90 gestantes e 314 crianças, cujo acompanhamento é feito com 36 visitas domiciliares semanais, famílias que não dispõem de telefone, nem acesso à internet, e 368 visitas virtuais por intermédio do WhatsApp ou site do Programa.

A adesão ao programa é feita pelo fone (94) 99100-8589. Há uma equipe pronta para atender. Além de informações de como aderir ao programa, também existem vídeos de sugestões de atividades e orientação, realizados pela equipe. Essas atividades encontram-se ainda disponíveis no site, de acordo com a faixa etária da criança.

O Programa

O PCF atende crianças de 0 a 36 meses e gestantes, através do Cadastro Único para Benefícios Sociais e o Bolsa Família, e crianças de 0 a 72 meses portadoras de necessidades especiais, por meio do Benefício de Prestação Continuada (BPC). O objetivo é alcançar esse público que ainda não é assistido na educação. “O desenvolvimento infantil nessa etapa é de total importância, então pensamos em uma metodologia para melhorar essa fase do crescimento”, explica Luís Silva de Souza, coordenador do PCF em Marabá.

O Programa foi implantado no município no dia 22 de outubro de 2017, no primeiro ano da atual gestão. Logo após começou o período de estruturação da equipe, organização de logística e organização de busca ativa que passou a identificar as famílias e os territórios de atuação. Atualmente a equipe é composta por um orientador e 12 visitadores. Em um período normal chegam a ser realizadas seis visitas ao dia, por cada orientador, durante as terças e quartas-feiras.

O Criança Feliz funciona através de visitas domiciliares. Uma visitadora se dirige até casa da família aonde trabalha atividades sociopedagógicas com as crianças. Durante o período de isolamento social esse acompanhamento está sendo realizado de forma online e a própria família fica responsável pela execução das atividades com a criança. O retorno é feito por envio de vídeos e fotos das atividades por solicitação das equipes.

No ano passado o programa beneficiou 490 famílias.

Veja também Seaspac produz máscaras para integrantes do Programa Criança Feliz

Confira outras fotos

Texto: João Batista (com informações de Osvaldo Henriques)
Fotos: Divulgação Criança Feliz 

Acessibilidade