Segurança: Agentes da GMM recebem treinamento para uso de armas não letais

(31 de março de 2021)

Com objetivo de trabalhar o desenvolvimento pessoal e levar mais qualificação técnica para os agentes da Guarda Municipal de Marabá (GMM), foi iniciado na terça-feira (30), um curso de aperfeiçoamento no uso de armas não letais, especificamente a Spark, arma de eletrochoque.

O curso é direcionado a todos os agentes, incluindo inspetores, e tem duração de dois dias, com turmas alternadas, para não interromper os serviços de turnos e escalas da Guarda. As aulas teóricas e práticas estão acontecendo na Escola Cristo Rei, no bairro Jardim União.

De acordo com o inspetor Wyliscley Leão, foram adquiridas 50 armas de eletrochoque para a Guarda Municipal, do tipo Spark. Segundo ele, a arma que será utilizada pelos agentes tem uma tecnologia superior a Taser, arma não letal que dispara pulso elétrico com o objetivo de imobilizar o alvo.

“Estamos com todos os agentes neste curso de reciclagem para demonstrar o uso e sua utilização, quando houver necessidade nas ações da Guarda, com uma Spark. Teremos aulas teóricas e montamos no ginásio uma estrutura para demonstração da aula prática”, explicou o inspetor Leão.

Inspetor Wyliscley Leão

A parte prática ficou sob responsabilidade do GMM Jean Pinheiro, que participou de um curso específico para uso da nova Spark e outras armas não letais, na cidade do Rio de Janeiro, e trouxe o conhecimento para compartilhar com os demais agentes.

“Estive num curso de uso da Spark com participantes de todos os estados para conhecer as novas técnicas e hoje chegou o momento de repassar essa técnica aos meus colegas para trabalhar a segurança da população de Marabá”, disse.

O agente Pinheiro também fortaleceu a necessidade do uso de uma arma não letal apenas quando não houver possibilidades de imobilizar o agressor com outras técnicas.

“O uso de uma arma não letal é muito importante. Tem situação de ocorrências que não necessita chegar e empunhar uma arma de fogo, isso só pode acontecer somente em último caso, há ocorrências em que um golpe de disparo de uma arma não letal imobiliza o agressor”, explicou.

GMM Jean Pinheiro

A arma não letal foi desenvolvida com objetivo de provocar situações extremas às pessoas atingidas, fazendo com que sintam um incômodo forte o bastante a ponto de interromperem um comportamento violento, mas de forma que a interrupção não provoque riscos à vida desta pessoa em condições normais de utilização.

Texto: Victor Haôr
Fotos: Paulo Sérgio