Segurança: Blitz educativa da Campanha “Cerol Não” orienta condutores

A Guarda Municipal de Marabá (GMM) e o Departamento de Fiscalização e Postura realizaram blitz educativa na entrada da Marabá Pioneira, na manhã desta quinta-feira (16), relacionada à Campanha Cerol “Não”. Foram entregues panfletos oficiais, a fim de conscientizar a população do perigo do uso da linha de pipa com cerol e linhas chilenas em vias públicas, que podem provocar acidentes e causar também quedas na rede elétrica. A campanha se estende a outros bairros até o mês de agosto. A iniciativa “Cerol Não” foi lançada no mês de junho e já apresenta índices de redução.

Para a inspetora Andréia Melo, coordenadora da Campanha “Cerol Não”, a blitz educativa, que contou com o apoio do DMTU (Departamento Municipal de Trânsito e Transporte Urbano) auxiliando o trânsito,  foi satisfatória, bem como a entrega de folders aceita pela população. “Muitos populares parabenizaram a ação, cujo público-alvo foram ciclistas, pedestres e condutores de veículos, principalmente motociclistas. Muitos mototaxistas estavam usando a antena de proteção corta pipa, na parte frontal da motocicleta”, explicou a inspetora.

A coordenadora da campanha lembra que desde o seu lançamento a campanha repercutiu trazendo um impacto satisfatório, com redução no índice de denúncias. A intenção é continuar o trabalho até agosto, considerado período crítico para prática da atividade de pipas por crianças e adolescentes. A campanha vai se estender para mais bairros, como Km 07, Laranjeiras, Folha 33, Morada Nova e São Félix. “Queremos percorrer os bairros com maior número de denúncias, para orientar as pessoas sobre o perigo do uso do cerol”, finaliza Andréia Melo.

Inspetora Andreia Melo

A operadora de caixa Laís Fernandes Alves, já sofreu um corte no braço pela linha com cerol, no mês de março no Bairro Bela Vista, núcleo Cidade Nova, quando estava pilotando sua motocicleta. Quem conta a história é o irmão dela, Léo Fernandes que aprova a campanha. “É excelente a iniciativa, porque inibe o uso do cerol conscientizando crianças e adolescente sobre o risco de morte”, opina Fernandes.

Lei 17.942/19

Além do caráter educativo, a Campanha Cerol “Não” cumpre a Lei Municipal 17.942, de 24 de outubro de 2019 (Lei do Cerol), que proíbe soltar pipas com cerol ou substâncias análogas em áreas de trânsito de pedestres e veículos ou em quaisquer instalações públicas. A legislação também proíbe a fabricação e a comercialização do cerol (art. 1 da Lei do cerol). Fabricantes e comerciantes flagrados vendendo cerol, podem sofrer penalidades, como multa e até cassação do alvará de funcionamento do estabelecimento.

Veja outras fotos: 

Texto: Emilly Coelho 
Fotos: Paulo Sérgio 

 

Acessibilidade