SEMED: Professores de Língua Portuguesa participam de formação continuada

Trata-se da terceira formação continuada de Língua Portuguesa do ano letivo de 2019 da Semed

A segunda-feira (19) foi de muito estudo para cerca de 60 professores de Língua Portuguesa da rede municipal de ensino em Marabá. É que a Semed (Secretaria Municipal de Educação), por meio da Diretoria de Ensino Urbano promoveu formação continuada do 6º ao 9º ano, com o tema “Práticas de ensino à luz da BNCC: é preciso ensinar o que se pode aprender”, que teve lugar na própria Semed.

A formação iniciou em um tom literário com a leitura do conto “Venha ver o pôr-do-sol”, da escritora brasileira Lygia Fagundes Telles, pela formadora de Língua Portuguesa da Semed, professora Kênia Cristina Santos Monteiro. De acordo ela, além de desenvolver a competência leitora dos alunos do 6º ao 9º ano, a formação tem também como objetivo discutir habilidades da BNCC (Base Nacional Comum Curricular), associada ainda à matriz de referência da Prova Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Básica) antiga prova Brasil, este ano, será aplicada nos dias 21 de outubro e 1º de novembro em todo o País, como avaliação diagnóstica em larga escala.

Cerca de 70 professores participaram da formação

“Hoje temos mais essa missão, esse estudo envolvendo os professores de Língua Portuguesa, para discutirmos sobre as habilidades da BNCC de leitura, associada à matriz de referência da Prova Brasil. É com base nessa matriz de referência que traz os descritores que a gente tenta focar o nosso ensino para fazer com que os alunos venham a se tornar competentes leitores, o quanto almejamos”, explica Kênia Cristina.

Trata-se da terceira formação continuada de Língua Portuguesa do ano letivo de 2019 da Semed, em janeiro houve formação continuada com dois dias consecutivos, em abril outra formação e a de agosto nesta segunda-feira (19).

As formações acontecem bimestralmente, sendo um mês para formação e outro para acompanhamento nas escolas. “Nós também fazemos uma mobilização dentro do componente de Matemática. Sempre discutimos nas formações que ler e escrever não são apenas atribuições dos professores de Língua Portuguesa, e sim precisa ser um compromisso de todos, no entanto, cabe ao professor de Língua Portuguesa acentuar melhor esse trabalho. Os outros professores devem se envolver para desenvolver essa competência leitora nos alunos”, solicita a formadora de Língua Portuguesa. A equipe de formação de Língua Portuguesa conta também com o professor André Vianelo.

Professor Aurismar Lopes Queiroz

Participante da formação, o professor da Escola Felipa Serrão, Aurismar Lopes Queiroz, mestre em Letras, reforçou a ideia de que embora a preocupação com a leitura e a escrita seja dever de todos os professores das mais variadas disciplinas, geralmente o peso maior recai para o de Língua Portuguesa.

“Quando saímos da graduação e participamos de formações continuadas percebemos algumas lacunas na academia, essas lacunas vão se completando nas formações, quer seja, em curso de especialização, mestrado, e ainda as formações proporcionadas pela Secretaria que são momentos de reflexão que vamos pensar e ter um material para refletir”, analisa ele, complementando ainda que, o encontro é muito gostoso, por ter os colegas de área que falam a mesma língua e por passarem pelo mesmo problema, acaba sendo um momento de troca de experiência também.

Texto: Emily Coelho
Fotos: Divulgação

ACESSIBILIDADE
X