Semed: Reforma e Ampliação da Escola Tereza Donato motiva comunidade escolar

O Centro de Educação de Jovens e Adultos “Tereza Donato de Araújo” (CEEJA), de Ensino Fundamental, está ganhando novos espaços. O prédio, que foi reformado no ano passado, agora está prestes a receber da Prefeitura de Marabá, a conclusão da construção do bloco administrativo. O CEEJA passará a contar com secretaria, sala de coordenação, orientação, diretoria, sala de professores e banheiro. As obras estão na fase de acabamento como pintura e outros.

A escola conta com oito salas de aulas climatizadas e refeitório. Já na parte pedagógica, o CEEJA se destaca pela flexibilidade que oferece ao seu público, tanto em horários e dias, quanto na metodologia. As disciplinas são organizadas por módulos, que compreendem o currículo de cada nível de ensino. O ensino fundamental tem oito disciplinas e pode ser concluído em até 10 meses.

Atualmente, o CEEJA, que funciona no prédio da extinta escola Arthur Guerra, na Agropólis do Incra, atende cerca 600 alunos na sede. Mas são mais de três mil pessoas estudando na modalidade de ensino para jovens e adultos no município, com vistas a conclusão do ensino fundamental, também em escolas anexas.

Maria Solange Moreira, vice-diretora disse que a atual estrutura dada a escola tem refletindo positivamente no ensino-aprendizagem e motivação dos alunos. “É uma benção pra gente. Hoje temos uma estrutura maravilhosa, nós temos oito salas de aulas que são usadas de manhã, tarde e noite. Centrais de ar, tudo pintadinho, limpinho e agora estamos ganhando uma parte administrativa. Além disso, pela metodologia utilizada o aluno pode adequar a vida dele com a escola e trabalho”, ressalta.

Izabel Mourão, professora de matemática, trabalha há 16 anos na escola Tereza Donato. Ela conhece as dificuldades encontradas pelos alunos desta modalidade e garante que a estrutura do CEEJA tem refletido na baixa da evasão escolar e na motivação profissional.

“Nós trabalhamos aqui com acolhimento, afetividade, então a primeira vista chama atenção. Temos o prazer de vir pra escola, de chegar na escola limpinha, climatizada. Estamos nos sentido valorizados. É uma vitória. Os alunos elogiam muito”, reforça.

Maria Solange Moreira, vice-diretora
Izabel Mourão, professora

 

 

 

 

 

 

Na quarta-feira (11), Angelina da Silva, 59 anos, estava em seu primeiro dia de aula. Segundo ela, quando jovem não teve a oportunidade de concluir os estudos. Filha de agricultores cursou apenas até a quarta série do primeiro grau. Mas esse ano, a dona de casa, mãe de dois filhos adultos, decidiu retomar os estudos e está feliz. “Eu quero aprender ler e escrever bem. A gente não saber de nada é muito ruim”, comenta .

Angelina da Silva

Já a Rafaela da Silva, 28 anos, vive a expectativa de alcançar o ensino médio. A aluna já estuda há dois anos no CEEJA e está prestes a concluir o ensino fundamental, bastando apenas as disciplinas de Matemática e Geografia. No CEEJA, ela tem conseguido conciliar os estudos com os cuidados com a casa e filhos.

“É um vitória pra mim. É difícil pra gente, casada, que tem família, ir todos os dias para escola e aqui não. Eu venho duas vezes na semana, é bom! Com certeza eu estou com autoestima mais elevada, a gente se sente mais feliz sabendo que a gente está conseguindo seguir em frente, através dessa oportunidade que deram através dessa escola. E a estrutura ajuda. Às vezes a gente vem no sol quente e entra numa salinha resfriadinha, é bom demais”, enfatiza a estudante.

Rafaela da Silva

Para quem desejar cursar o ensino fundamental é necessário ter a partir de 15 anos completos e a certificação do ensino fundamental até o 5º ano, ou ainda, se submeter ao teste classificatório. As matrículas estão abertas o ano inteiro.

Os documentos necessários para matrícula são RG, CPF, cartão do SUS, certidão de nascimento ou casamento, comprovante de residência,  duas fotos 3×4, histórico escolar e certificado ou declaração original.

Texto: Leydiane Silva
Fotos: Paulo Sérgio 

Acessibilidade