Semed: Seis alunos da rede municipal estão na fase estadual das Olimpíadas de Língua Portuguesa

O texto da aluna que escreveu sobre o avô está entre os selecionados. Durante o processo de produção da escrita, o idoso entrou em coma, e felizmente já está se recuperando.

A aluna Fernanda Ferreira Lopes, de 11 anos, está entre os seis alunos da rede municipal, selecionados para participar da fase estadual da 6ª Olimpíada de Língua Portuguesa. Estudante do 6º ano, da Escola Municipal Paulo Freire, a menina revelou seu talento ao escrever sobre as memórias do avô, de 67 anos. Sob a orientação da professora Luciane Ribeiro, a aluna entrevistou seu Diocleciano e logo mergulhou na narrativa do idoso.

Um fato curioso é que ao final da escrita, o entrevistado do gênero “memórias” entrou em coma, mas Fernanda teve fé, não se deixou abalar, terminou seu texto que acabou sendo um dos escolhidos. O avô teve um final feliz também, já está fora de perigo se recuperando em casa.

“Para mim está sendo bastante legal, uma maravilha. O meu avô contou uma parte muito triste da história, uma mulher dele que morreu. Surgiu um choro de nós dois, e daí eu fui criando”, enfatizou a aluna.

Concentrada na história, a menina identificou o tema como “Marcas do tempo” e foi a dedicação na produção que rendeu a ela uma vaga na fase estadual da Olimpíada. A professora de Língua Portuguesa está otimista. Luciane já tem o título de professora nota 10, e ainda destaque estadual do prêmio do Mec, intitulado “Professores do Brasil” e agora quer ver também os alunos trilhando por caminhos de sucesso.

“Ela sempre se destacou na escrita de textos. É uma aluna aplicada, obediente, estudiosa, ela se esmerou, se preocupava. Eu dizia a ela, que o texto era dela, pra [sic] ela acreditar e fiquei muito feliz por sair daqui da Escola Paulo Freire uma vencedora para etapa estadual. Isso incentiva os demais alunos”, destaca a professora.

Para Andreia Rodrigues, diretora da escola, Fernanda é um exemplo para os colegas e o sucesso da aluna põe em evidência o ensino na escola. “A gente  muito feliz. É super importante para escola, pois é um passo muito grande para eles aprenderem cada dia mais, isso valoriza o aluno, os professores e a escola”, observa a diretora.
Outra aluna selecionada também no gênero “Memórias” foi Flávia Eduarda Chaves de Oliveira, de 13 anos, da Escola Acy Barros. Ela estava sob orientação da professora de Língua Portuguesa Cristiane Santos Soares Lira. “Saber que o texto da minha aluna Flávia Eduarda irá para a fase estadual, me deixa imensamente feliz. É uma conquista de uma ótima aluna, comportada, obediente, que trás de casa uma boa educação, que veio se aprimorar na escola com os conhecimentos adquiridos. Ter sido a orientadora dela nesse concurso, foi maravilhoso, porque pude incentivá-la a concorrer e vendo o seu potencial crescer dia após dia, percebi que vale muito a pena se dedicar, contribuir em algo significativo para os nossos alunos”, expressou a professora Cristiane Lira.

Flávia Eduarda Chaves de Oliveira, da Escola Acy Barros

Olimpíada

Os seis alunos da rede selecionados para a etapa estadual da 6ª Olimpíada de Língua Portuguesa, estão entre os 569 de todo o Brasil, que aguardam passar para a última fase: a nacional. A etapa municipal encerrou dia 9 de setembro, e agora as produções dos alunos passarão pela comissão julgadora estadual. O processo está previsto para acontecer entre os dias 26 de setembro a 11 de outubro.

Os alunos concorrem na Olimpíada de Língua Portuguesa nas categorias Poema, Memórias literárias, Crônica, Documentário e Artigo de opinião. Em Marabá, as escolas que tiveram alunos selecionados são a Paulo Freire, Isaura de Fátima, Carlos Marighella, Jônathas Athias, Duque de Caxias e Acy Barros.

Fábio Rogério Gomes, diretor de ensino da Secretaria Municipal de Educação (Semed), disse que a política da secretaria é incentivar e garantir a participação das escolas na produção de conhecimento, tendo como o foco a aprendizagem.

“A rede tem muitos talentos e o que a Secretaria tem feito é aderir aos programas que focam na aprendizagem, para que de fato esses talentos apareçam. A expectativa é de que esses alunos se sobressaiam pela qualidade de ensino que as escolas tenham ofertado”, destaca Fábio Rogério.

O diretor de ensino ressaltou ainda, que o município participa de outros programas, a exemplo, da Olimpíada de Matemática, em que Marabá saltou de cinco premiações para vinte e seis. “Estamos trabalhando para 2020 chegar a medalha de prata e quem sabe de ouro”, almeja ele.

Ele frisou também a participação do município, na Olimpíada de Astronomia e Mostra de Foguetes, em que cinco alunos foram selecionados para a etapa nacional que acontecerá em dezembro, no Rio de Janeiro.

“Vamos embarcar cinco professores e cinco alunos para o Rio de Janeiro. A Secretaria busca dar condições para que esses alunos se sobressaiam, para que entrem nesse cenário de competição, de mostra de aprendizagem levando o nome de Marabá para o Brasil”, explica o diretor.

Texto: Leydiane Silva
Fotos: Paulo Sérgio

ACESSIBILIDADE
X