Semma: Técnicos ambientais da região Carajás participam de capacitação do CAR

0

Técnicos das secretarias municipais de Meio Ambiente de 12 municípios da região do Carajás participam da Capacitação em análise e validação do  Cadastro Ambiental Rural (CAR), realizado pela  Secretaria de Meio Ambiente e sustentabilidade do Pará (Semas) e Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Marabá (Semma). O curso é estendido também a técnicos da Emater e representantes do Sindicato dos Produtores Rurais.

A capacitação está acontecendo no auditório do Gabinete da Prefeitura de Marabá e segue até 6 de dezembro, sexta-feira. De acordo com Marcelo Auzier, técnico em gestão agropecuária da Semas, o objetivo é trabalhar na preparação dos agentes, afim de analisar e validar as informações do CAR, com base no georreferenciamento, sistemas de soft, legislação, entre outros.

“Objetivo maior é que temos um desafio que é validar as informações do CAR, onde temos 219 mil cadastros em todo estado e hoje estamos adotando estratégias e uma delas é repassar aos municípios critérios estabelecidos com base na normatização 09/2019 e poder ajudar também na verificação dos cadastros dos imóveis rurais que estão habilitados a fazer essa análise”, explica Marcelo Auzier.

De acordo com a Semas, a maior dificuldade encontrada é na qualidade das informações, pois é preciso verificar as informações enviadas e isso depende muito do prestador de serviço daquele proprietário. E com as mudanças na legislação muitos cadastros devem ser atualizados dentro da realidade do novo código florestal brasileiro.

Marcelo Auzier aponta ainda que um grande problema a ser superado em todo estado é a regularização fundiária. “Como temos muitos cadastros na base de dados, acabamos tendo essa dificuldade de os cadastros estarem sobrepostos e temos ainda uma indefinição fundiária e isso também gera problemas”, analisou o técnico em gestão agropecuária.

Marcelo lembra ainda que é preciso todo produtor rural fazer o CAR, caso não seja feito, o produtor pode ter vários tipos de problemas que vão desde a relação comercial de seus produtos que são oferecidos no mercado até questões ambientais e jurídicos. “Em relação ao mercado, as empresas vão analisar a documentação e se não tiver regular pode não comprar os produtos, sem falar também das questões ambientais como desmatamento ou outra irregularidade no imóvel, então é importante ele fazer o CAR e não deixar para última hora”, explicou Alzier.

O prazo finaliza no fim do ano e o Pará está bem avançado no cadastramento dos imóveis rurais, hoje 75% dos imóveis já estão cadastrados e todos os produtores são obrigados a declarar independentemente do tamanho da propriedade.

Texto: Victor Haôr
Fotos: Sérgio Barros

Nenhum Comentário

ACESSIBILIDADE