SMS: Combate ao Aedes se intensifica nos locais de maior proliferação do mosquito

O último Levantamento do Índice Rápido do Aedes Aegypti (LIRA), ocorrido na primeira semana de novembro, serve de base à Coordenação de Endemias para intensificação do combate ao mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya, em Marabá, nos bairros em que o inseto esteve mais presente, cerca de 16 localidades que apresentaram médio risco e duas áreas de alto risco para essas doenças, que requerem maior cuidado.

Segundo Amadeu Moreira, coordenador de Endemias e Vigilância Ambiental, na semana passada, a luta contra o Aedes concentrou-se no bairro Belo Horizonte. A partir de hoje, 10 de dezembro, os agentes de endemias estão intensificando esforços às visitas domiciliares, em busca de criadouros do mosquito da dengue no São Félix II, onde o índice do LIRA mostrou média de 3,84% dos imóveis pesquisados com criadouros.

Moreira lembra que a população precisa continuar a fazer sua parte, evitando acúmulo de lixo, água parada, especialmente a partir de agora, com o aumento do volume de chuvas, todos devem ter cuidado redobrado com depósitos de água como caixas de água, calhas, garrafas e vasos de plantas que podem servir de criadouros do mosquito.

No que tange ao poder público, Amadeu garante a intensificação das ações de combate ao transmissor da dengue e outras doenças, mas sem a ajuda dos moradores não será possível um combate eficaz do mosquito. Por isso, se faz necessária a colaboração de todos no sentido de manter os domicílios limpos e sem água parada a descoberto.

Texto: João Batista
Fotos: Divulgação 

Acessibilidade