SMS: Escola da Saúde premia médicos de destaque e comemora bons resultados

Educação continuada estreita relações da Atenção Básica com Média e Alta Complexidade, proporcionando atualizações constantes

A dona de casa Maria Aparecida de Souza Moura, 59 anos, foi beneficiada com a Escola da Saúde. No Posto de Saúde Pedro Cavalcante, no Amapá, ela teve diagnóstico de anemia hemolítica e lúpus, prescrito pelo clínico geral, após receber aulas e atualizações da Escola de Saúde, do CEI (Centro de Especialidades Integradas). Atualmente, Maria Aparecida comemora o resultado do tratamento, que não necessitou de encaminhamento para o especialista e foi tratado de forma rápida e eficaz.

Geraldo Pereira Barroso, diretor da Demac (Divisão de Alta e Média Complexidade) da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), explica que o intuito da Escola de Saúde é transmitir conhecimento dos especialistas aos outros médicos da Atenção Básica. Logo, o clínico geral terá maior conhecimento das especialidades do CEI, por meio de videoaulas, bem como seguindo um protocolo de encaminhamento para os especialistas.

“A medida que o médico adquire conhecimento com o nosso especialista, a resolução fica em parte na Atenção Básica, diminuindo o fluxo para o CEI. Nós estamos para atender o paciente que precisa de um atendimento diferenciado dentro de nossas especialidades”, detalha ele.

Além das videoaulas o diagnóstico laboratorial está disponível online, onde o próprio paciente pode acessar o seu resultado do exame, como também o acesso para marcar exames na própria unidade.

Mônica Borchart, diretora do Departamento da Atenção Básica, afirma que anteriormente os 54 médicos da Atenção Básica, não tinham um total conhecimento de como era o fluxograma [das especialidades]. “A Educação Continuada veio com esse objetivo, mostrar o fluxograma do nosso município, fazer atualizações, e ainda melhorar a qualificação no atendimento do paciente”, ressalta Mônica Borchart, acrescentando que hoje há uma integração com todos os profissionais.

Médicos

A médica clínica geral Glaidineis Tavares, atende no Posto de Saúde Laranjeiras todas as manhãs. Da carga horária de 20 horas, ela dedica quatro horas para estudar por meio da Escola de Saúde. Ela recebeu uma lembrança como premiação simbólica do CEI por ser uma das médicas destaques da Escola de Saúde. Glaidineis declara que a Educação Continuada trouxe um auxílio muito grande para os médicos, sobretudo, no tocante às atualizações. “Demandas que antes encaminhávamos para o especialista sem ter noção do que pedir, o que seria mais de urgente, entre outros casos, agora já são esclarecidos”, salienta ela.

A médica relata que uma especialidade que não havia antes que é cirurgião da cabeça e pescoço, causava muita dúvida. “Vou encaminhar para o endócrino ou cirurgião de cabeça e pescoço? Com a Escola da Saúde, as dúvidas estão sendo sanadas para quem vai encaminhar e se precisa encaminhar”, frisa Glaidineis. A principal demanda no Laranjeiras para encaminhamento é na área da Ortopedia.

Outro médico que é destaque na Escola de Saúde é José Daniel Silva Filho. Ele atende no Posto de Saúde Pedro Cavalcante e é médico da Estratégia da Família. “Eu vejo a importância da Escola da Saúde, uma vez que, nem todo médico é obrigado a saber tudo, mas a gente deve ter noção do que o paciente possa ter. Na maioria dos casos a Escola da Saúde vem para agregar valor nesse sentido. Lá tem quase todas as especialidades e as doenças mais comuns, todos os protocolos de profilaxia, o que seria melhor para o paciente”, explicita José Daniel, exemplificando que, se o problema for enxaqueca o médico vai diminuir essas dores, com medicação específica para o paciente. “Podemos tirar nossas próprias dúvidas ali”, complementa.

Para José Daniel, na Escola de Saúde os médicos conseguem ver os melhores exames, onde os clínicos podem entrar com tratamento. “Todo conteúdo da Escola da Saúde vem para agregar conhecimento e facilitar a vida do paciente, diminuindo a fila das especialidades que é muito grande”, finaliza.

A vida de Maria Aparecida foi modificada a partir de um diagnóstico do médico José Daniel. Ele observou no exame um sangramento nos rins e anemia hemolítica, além de lúpus. “Vi que fizemos a diferença na vida da paciente”, observa o médico depois de realizar vários procedimentos e exames específicos. Maria Aparecida colhe os frutos. “A anemia diminuiu, tudo através das consultas do médico Daniel. Desde 2001 eu tinha essa doença e não havia detectado. Agora estou satisfeita com um bom atendimento”, elogia ela.

Além de Glaidineis Tavares e José Daniel outros médicos também receberam premiação pelo destaque na Escola de Saúde, por meio da coordenadora da Escola de Saúde, Jalilia Corrêa, são eles: Rafael Gomes (Posto de Saúde Laranjeiras), Jonathan Wesley Pinto Soares (Pedro Cavalcante), Josefina de Palma (Demóstenes Azevedo).

Texto: Emilly Coelho
Fotos: Paulo Sérgio

Acessibilidade