SMS: População deve procurar UBS para vacinação contra sarampo

Há vacinas em todas as unidades de saúde, enquanto que BCG e Pentavalente seguem com problemas no abastecimento

A diretora de Vigilância em Saúde de Marabá, Sandra Acyolli, tranquiliza a população, destacando que todas as Unidades Básicas de Saúde de Marabá estão abastecidas com as vacinas contra a doença e alerta aos pais a importância de imunizarem os filhos.

A vacinação está disponível em duas versões, a tríplice-viral, que protege contra três doenças causadas por vírus: sarampo, caxumba e rubéola, e a Tetra Viral, que protege ainda da catapora. Acyoly alerta que a vacinação é uma forma de prevenção, uma vez que, o Pará registrou dois óbitos, este ano, após surto da doença.

“Abriu vacinação para as crianças de seis meses a menores de um ano. A chamada dose zero, devido ao surto que está tendo, foi aberta em todo país. É importante frisar que as crianças que tomarem a dose zero não estão livres de tomarem as doses normais do calendário vacinal com 12 e 15 meses”, comenta a diretora, ressaltando que o surto só acontece porque as pessoas não buscam a imunização. “A única forma de prevenir o sarampo é a vacina. Pedimos a compreensão dos pais e que levem as crianças nessa faixa etária para tomarem essa dose zero da vacina e posteriormente as doses do calendário normal”.

Diretora de Vigilância em Saúde Sandra Acyolli

Estoque baixo para BCG e Pentavalente 

Sobre as outras vacinas, Sabrina pontua que a cidade está com um estoque razoável, a exceção é a vacina BCG, que está vindo em quantidade reduzida e a pentavalente que está em desabastecimento desde julho, que está acontecendo devido problemas nas remessas enviadas pelo Ministério da Saúde.

Essas vacinas não são produzidas no Brasil, o Ministério da Saúde faz a compra direta e depois que a vacina chega ao país ela passa por testes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária e do Instituto Nacional de Controle e Qualidade em Saúde. Após isso, ela é enviada para o Estado que faz a distribuição para o município. Somente após esse processo ela chega até Vigilância em Saúde do município e é  repassa aos postos e hospitais da cidade.

“O desabastecimento é a nível federal, não é algo que dependa da gente ou da Prefeitura. Assim que o Ministério da Saúde disponibilizar a vacina para o Estado, o mesmo repassa aos municípios”, explica Sabrina

Para o mês de agosto foram solicitadas 2000 doses da vacina BCG para Marabá e apenas 600 foram entregues. Quanto à pentavalente, o Ministério da Saúde emitiu nota dizendo que deve voltar a enviar doses da vacina apenas em outubro.

Texto: Osvaldo Henriques

Fotos: Paulo Sérgio

Leia mais https://maraba.pa.gov.br/saude-prefeitura-dispoe-de-estoque-normal-da-vacina-contra-sarampo/

Acessibilidade