SMS: Programas Saúde na Escola e da Saúde da Criança e do Adolescente realizam capacitação de orientadores pedagógicos

Na sexta-feira (31), no auditório da Escola José Mendonça Virgulino, os coordenadores pedagógicos do município receberam formação e capacitação sobre o Programa Saúde na Escola (PSE) e o Programa Saúde da Criança e do Adolescente (PSCA), ambos da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

A ação busca apresentar as ações do PSE para os orientadores e capacitá-los na prevenção de Doenças Sexualmente Transmissíveis, requisito para aquisição do selo Unicef pelo município. “Convidamos todos orientadores pedagógicos do município. Estamos apresentando o trabalho feito pelo PSE, forma que se trabalha em parceria com educação e saúde, assim como as 12 ações que são preconizadas com o Ministério da Saúde”, explica Tarcilene Cristina dos Santos Varela, coordenadora do PSE.

Tarcilene Varela, coord. do PSE

As ações contempladas pelo PSE no município são atualização vacinal dos estudantes, alimentação saudável e prevenção da obesidade infantil, ações de combate ao mosquito Aedes Aegypti, avaliação da saúde bucal, saúde ocular e avaliação auditiva, prevenção de violência e acidentes, identificação de sinais de agravo, prevenção ao uso de tabaco, álcool e outras drogas, realização de práticas corporais, promoção dos direitos humanos,  prevenção de DST/AIDS e orientação sexual.

A partir de 2019 o Programa também irá trabalhar em parceria com o Departamento Municipal de Trânsito (DMTU) devido ao grande número de acidentes, sobretudo de motocicletas. “Sempre trabalhamos nas escolas. Mas esse ano, trabalhando com o PSE, atenderemos um número bem maior. Com didática que vária de acordo com faixa etária dos alunos, pode ser mais lúdica, pode ser palestra, orientação mais forte”, ressalta Rogério Mathias, Coordenador de Educação no Trânsito do DMTU.

Rogério Mathias, coord. Educ. no Trânsito

Selo Unicef

A coordenadora do PSCA, Silvia Mercedes de Abreu, explica que além das ações do PSE, está sendo realizada a capacitação dos orientadores pedagógicos sobre os direitos dos adolescentes quanto à sexualidade e reprodução. A ação faz parte do conjunto de exigências para aquisição do Selo Unicef. “É uma ação de validação que o município tem que desenvolver para critério de provação.  O índice de DST é muito alto no país, principalmente sífilis e HIV. É papel não só da saúde e dos educadores mostrar para os jovens o perigo. Para que possam se proteger enquanto individuo”, explica.

Silvia Mercedes, coordenadora do PSCA 

Silvia também lembra que qualquer dúvida pode ser retirada nas Unidades Básicas de Saúde do município. Temos equipe multidisciplinar para passar todas orientações, tudo dentro do planejamento familiar. Para que todos entendam seus direitos frente à saúde e onde buscar métodos contraceptivos.”, completa.

Texto: Osvaldo Henriques
Fotos: Paulo Sérgio dos Santos 

Acessibilidade