SMS: Unidades Básicas são a porta de entrada para atendimentos em saúde

(12 de janeiro de 2021)

Nas Unidades Básicas de Saúde o cidadão encontra atendimentos, como consulta médica, de enfermagem, além de programas específicos do Ministério da Saúde, entre outros.

Maria Sandra Silva, 41 anos, conhece bem o funcionamento da rede pública de saúde em Marabá. Sempre que precisa de atendimento, sabe o que deve fazer primeiro , no caso dela,  procurar a Unidade Básica de Saúde (UBS) Demósthenes Azevedo, no Bairro Francisco Coelho. “Eu venho cedo pego minha ficha, as meninas me atendem super bem, graças a Deus! Trago meus filhos pra consultar. Busco vacinação para o neném, consulta para mim, para os meus pais, consulta de rotina. Minha menina marcou exames para fazer ultrassom fora daqui e deu tudo certo. Não tenho do que me queixar”, comenta.

Maria Sandra e o filho

Na quarta gestação, Ariana Cristina Machado, de 36 anos, optou por fazer o pré-natal na UBS Demósthenes Azevedo, e a cada quatro dias toma medicação a pedido do médico, para cuidar de uma anemia. “Eu vim na UBS e já fui atendida no mesmo dia para iniciar o pré-natal. O acompanhamento ótimo, aqui, pediu pra eu fazer o exame de sangue e descobri a anemia. A primeira vez que precisei tomar a medicação fui acompanhada até o fim. Durou duas horas. Aqui é ótimo”, elogia Ariana, grávida de 6 meses.

Ariana Cristina

Sandra e Ariana são exemplos de como proceder ao buscar atendimento de saúde na rede pública, em casos não emergenciais ou fora de urgência.  Isso porque as UBS são portas de entrada para o serviço. Nas Unidades Básicas de Saúde o cidadão encontra atendimentos, como consulta médica, de enfermagem, além de programas específicos do Ministério da Saúde, a exemplo do Hiperdia, relacionado à saúde do diabético e hipertenso; saúde da criança; vacinas; saúde da Mulher, inclusive com coletas de PCCU; planejamento familiar e programas para tratar a tuberculose e hanseníase. Além de aferição de pressão, testagem de glicemia, curativos, entrega de medicamentos, dentre outros.

“A Unidade Básica de Saúde é a porta de entrada de praticamente todos os serviços de saúde. E aqui o paciente vai passar por uma triagem e ser referenciado, caso ele não consiga ser totalmente acompanhado pela Unidade Básica de Saúde. Um dos exemplos é o paciente diabético, às vezes precisa de um acompanhamento com endocrinologista, então são referenciados para o CEI [Centro de Especialidades Integradas], para continuar esse acompanhamento”, esclarece a enfermeira Andrea Rodrigues, do Programa Saúde da Família na UBS Demósthenes Azevedo, ressaltando que o posto também realiza atividades de cunho educacional junto aos usuários.

“A gente trabalha com as palestras educativas porque na verdade a parte da Unidade Básica de Saúde é fazer com que a gente transforme essas pessoas em seres que saibam se cuidar. Recebam orientações e comecem a praticar para melhorar a sua saúde e evitar alguma doença que possa acometê-los também”, pontua a enfermeira.

Enfermeira Andrea Rodrigues

Para ser atendido nas UBS os cidadãos precisam apresentar documentos pessoais com foto, como RG, e o cartão SUS, caso já tenha, do contrário, basta apresentar o CPF e o comprovante de residência para confecção do documento que é gerado na própria unidade de saúde,  explica Rosângela Martins, gerente da UBS Demósthenes Azevedo.

Rosângela Martins

Dentre os serviços específicos encontrados na UBS, Rosinha destaca dois programas que, por enquanto, não funcionam em todos os postinhos: o teste conhecido como PPD (derivado proteico purificado) para identificação da contaminação de bacilo de Koch, causador da tuberculose, e a aplicação da vacina BCG, (Bacilo de Calmette e Guérin),  para crianças não nascidas na maternidade.

“Não trabalhamos com urgência e emergência, às vezes temos problemas que a gente tenta amenizar no momento, porque o paciente nos procura, passando mal e somos uma unidade de saúde. Infelizmente as pessoas ainda não compreenderam que a Unidade Básica de Saúde, tem de ser buscada, antes de a pessoa adoecer. É prevenção”, pondera a gerente, alertando a população também para os cuidados neste momento de pandemia, já que a UBS tem recebido pessoas com os sintomas do novo coronavírus.

O município de Marabá atualmente tem 23 Unidades Básicas de Saúde, sendo 13 na zona urbana e 10 na zona rural. Além disso, a cidade conta com o CRISMU – Centro de Referência Integrada à Saúde da Mulher.

Texto: Leydiane Silva
Fotos: Aline Nascimento 

Galeria: