SMSI: Servidores da segurança participam de evento sobre saúde mental

Servidores do Departamento Municipal de Trânsito (DMTU), Guarda Municipal (GMM), e Guarda Patrimonial assistiram nesta segunda e terça-feira (17 e 18), no auditório da Escola Judith Gomes Leitão, Marabá Pioneira, a uma palestra sobre saúde mental. A iniciativa da Secretaria Municipal de Segurança Institucional (SMSI) visa preparar os agentes para lidar com problemas como depressão, suicídio, ansiedade, etc.

“Tive contato com esse Projeto que fala sobre saúde mental e nosso servidores tem um trabalho com público, muito estressante. A doença física é bem medida, mas a doença emocional é mais complicada. É uma palestra inovadora e já levei ao Prefeito para estender para outros servidores do município”, comenta Jair Guimarães, Secretário de Segurança Institucional do município.

Foram quatro palestras divididas entre os dois dias, atingindo cerca de 200 agentes. O inspetor Wiliscley Leão, foi um deles e destacou a importância do aprendizado. “É um tema importante para abordarmos. Trabalhamos com exploração juvenil, feminicídio, droga, fazemos abordagens e esse conhecimento ajuda tanto no trato com as pessoas que podem possuir esses problemas, como para nós mesmo devido ao estresse e situações que vivemos no dia a dia”, sublinha.

As palestras foram realizadas através do Projeto Viver Entre Cores, que conta com psicólogas, assistente social e psicopedagoga. “Projeto surgiu da ideia de levar o conhecimento sobre depressão, ansiedade, pânico e automutilação, que hoje afetam várias pessoas seja jovem, adulto ou idoso. Problemas que afetam a vida de vários servidores do município”, explica Alessandra Lima, coordenadora do projeto.

Após a palestra também foi realizada uma orientação individual para quem solicitasse. A psicóloga, Samira Marhmud, conta que foram quatro palestras muito produtivas. “Fazemos um acolhimento após a palestra com as pessoas que possuem o problema em si ou na família. A gente ouve e depois direciona para atendimento psicoterápico, psiquiatra, assistente social, quem possa ajudar no caso específico”, acrescenta Samira.

Texto: Osvaldo Henriques
Fotos: Paulo Sérgio dos Santos

Veja as fotos:

Acessibilidade