SSAM: Marabá sedia Oficina sobre Implantação do Programa de Resíduos Sólidos

O projeto visa melhorar a renda dos catadores, tirando-os do lixão, e educar a população

Marabá está sediando nesta terça e quarta-feira (04 e 05), durante todo o dia, na sede da Associação Comercial e Industrial de Marabá (ACIM), uma Oficina de Planejamento e Avaliação do Processo de Implantação do Programa Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). O encontro conta a presença de representantes do Governo Estadual e 12 municípios da Região do Carajás. A ideia é se discutir o Projeto Pró-Catador Ativação Pará.

Representando o Prefeito de Marabá, o Secretário de Comércio e Turismo, Ricardo Pugliese, explica que catadores, cooperativas e técnicos de diversas secretarias foram convidados a participar do evento. “Vamos colher bastantes resultados. É um seminário muito técnico e visa criar uma integração no trabalho entre Estado e Prefeitura com todo um critério de cooperativismo e desenvolvimento de políticas que façam com que haja uma coleta seletiva implantada em caráter estruturado”, comenta.

Segundo o secretário de trabalho emprego e renda da Secretaria de Assistência Social (Seaster) do Governo do Estado, Miriquinho Batista, o projeto já está em andamento em alguns municípios e a ideia é trazer ele para Marabá e região. O projeto visa melhorar a renda dos catadores, tirando-os do lixão, e educar a população. “Estamos iniciando em Marabá, visando o processo da criação de uma cooperativa dos catadores. Estamos dialogando com catadores e prefeitura para avançar nisso. Queremos o aproveitamento máximo do lixo reciclável. Metal plástico e papelão”, destaca

A diretora jurídica do Serviço de Saneamento Ambiental de Marabá (SSAM), Samanta Holanda, conta que o município está montando projetos e buscando estruturar oficinas e dinâmicas para buscar fomentar a atividade dos catadores no município e incentivar a criação de uma cooperativa. Considerado o primeiro passo o andamento do projeto.

Além disso os esforços também estão voltados para o andamento da liberação do novo aterro sanitário. “A SSAM tem feito parceria com o Governo Do Estado, Ministério Público pensando no novo aterro sanitário do município. No momento está fase de licenciamento, mas é um processo longo ainda”, ressalta.

Texto: Osvaldo Henriques
Fotos: Paulo Sérgio

ACESSIBILIDADE
X